não julgar

Mindfulness é uma consciência do presente sem julgamentos – e é essa componente de não julgar que traz uma imensa clareza em relação a nós e às nossas tendências.

Ao praticar regularmente, criamos quietude, espaço, abertura. Quando nos concentramos na respiração, não alimentamos os nossos padrões mentais, emocionais e físicos. Não fugimos de nenhuma experiência mas aprendemos a vivenciar o mundo e nós mesmos de uma forma mais “espaçosa”.

Às vezes há coisas muito bonitas perto de nós e nem nos damos conta. Ou quebramo-las com uma simples palavra ou olhar. Levados por esta mente reativa, que gosta e não gosta, criamos separação, criamos divisão, e calcamos as pequenas flores que surgem no nosso caminho diariamente. Precisamos de estar atentos e cuidar das nossas plantas, a planta da amizade, a planta das possibilidades, a planta da felicidade, a planta da gratidão.

O Grande Caminho não é difícil para os que não têm preferências. Quando o amor e o ódio estão ausentes, tudo se torna claro e sem disfarces. Faça a menor distinção, entretanto, e o céu e a terra ficam infinitamente distantes

The Great Way is not difficult for those who have no preferences. When love and hate are both absent everything becomes clear and undisguised. Make the smallest distinction, however, and heaven and earth are set infinitely apart. (Mestre Sosan, séc. XIII)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s